8 de mar de 2011

Mulher... Relaxa. Somos iguais nas diferenças

Mulher dirige caminhão e é astronauta. Atua nas mais diversas profissões, mas ainda tem salários 20% menores que os homens nas mesmas funções (mulheres negras ganham menos que as brancas), ainda ocupam pouco cargos de chefia, mesmo sendo líderes natas, pois tem mais inteligência emocional.

A tendência, entretanto, é a igualdade de direitos, tácitos ou explícitos. Porém, somos iguais nas diferenças. A mulher engravida, sangra todo mês, tem TPM, ainda submete-se às exigências sociais na busca da “harmonia estética” (situação que não é tão cobrada dos homens). Então cuidam do cabelo, unhas, pele, roupa, acessórios. Buscam um diferencial que a defina como mulher única, alimentando sua mente e sua alma.

Toda esta conjuntura condicionou a mulher a assumir cada vez mais responsabilidades, mantendo à propenssão para aceitação, à doação e à generosidade, características que remontam aos tempos das cavernas, quando ela carregava a cria, para viabilizar que o seu companheiro se embrenhasse na floresta em busca da caça.

Com o crédito de quem muito se doou, agora a mulher quer reciprocidade. Quer tempo para si, quer espaço, quer respeito, quer carinho e reconhecimento. O homem está percebendo essas reclamações. Ainda atordoado, pouco a pouco ele assimila essa tendência irreversível.

Nesse contexto, admitamos, o homem anda meio perdido, sem saber direito qual o seu papel.

Relaxa mulher!. Primeiro cuide de você para depois cuidar dos outros, isso nos trás satisfação, diminuindo as frustrações. Afinal o que é mais importante do mundo? (não vale responder: os filhos, o companheiro, o trabalho...) É VOCÊ!!!!. A busca do equilíbrio, como nos fala o Zenbudismo, é o “dourado caminho do meio” ou como o ditado popular diz...“nem tanto ao mar e nem tanto à terra”, isto é, o respeito das igualdades nas diferenças. Mulher é mulher e homem é homem.

Dourado Caminho do Meio - Mulher,  igualdade nas diferenças

Nós da Pricota desejamos que chegue em breve o tempo em que não seja necessário ter o Dia Internacional da Mulher e sim o Dia da Humanidade, pois neste tempo, todo dia será motivo para vivermos em um mundo sem minorias excluídas (mesmo que numericamente sejam a maioria).


Aqui vai a indicação de um vídeo para ilustrar clique aqui



*Foto: http://tinyurl.com/4qbznu4

Nenhum comentário: